segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Faith No More@Sudoeste

A primeira música tocada é uma cover de um êxito soul-pop. E não é tocada com guitarras aceleradas, nem voz de grunho. É isto, bandinhas de merda nu-metal, que vocês deviam ter aprendido há muito tempo. Os Faith No More não são uma banda feita exclusivamente para descarregar testosterona e raivinha adolescente monga. Nem são uma banda que despreze a pop, a soul e outros géneros em favor de tretas juvenis (mal) disfarçadas de "radicalismo". Mas chega desta diatribe. Fale-se do concerto. Do concerto do ano! Do primeiro concerto 10/10 desde que os Coments On Fire demoliram a ZdB! De um Mike Patton impressionante de voz, empenho, humor e energia! De uma banda que tanto condensa um épico dos Genesis em 5 minutos ("Land Of Sunshine"), como faz uma tangente ao thrash/death metal ("Cuckoo For Caca"), arrasta o hiphop para píncaros sinfónicos ("Epic"), afeiçoa-se do easy listening ("Just A Man"), brinca com o funk ("We Care A Lot"), inventa a soul-prog-rock ("Be Agressive"), canta em português ("Evidence"), e continua por aí afora. Foi daquelas alturas em que nada falhou, em que o único instinto era berrar euforicamente e abanar compulsivamente o corpo. Depois de um concerto destes, sente-se que valeu a pena esperar 4.5 horas. Obrigado, Faith No More!

Para ver - "Land Of Sunshine"

3 comentários:

lisabel disse...

«Foi daquelas alturas em que nada falhou, em que o único instinto era berrar euforicamente e abanar compulsivamente o corpo.»

É isto tudo. Um concerto para mandar às urtigas os telemóveis, os sms, o carago, e gritar aquelas letras como se fosse a primeira, e última vez. Sky is clear tonight!

NC disse...

Estou dividido... Se estivesse cá também não me importava de os ter visto mas dois colegas meus que lá estiveram acharam uma enorme desilusão. Agora vocês dizem que foi bom... Tinha mesmo de ir para ver e desempatar ;)
PS: o muito de suíno que há em mim evitou (por enquanto) a gripe A, obrigado pelos votos de melhoras, já estou praticamente normal :)

Victor Afonso disse...

grande tema, este.