sexta-feira, 20 de março de 2009

A nostalgia certa?



A 29 de Maio, o Pavilhão Atlântico receberá uma daquelas festas "Aaah, os 80s...", com a participação de Rick Astley, Kim Wilde, Belinda Carlisle, ABC, Nik Kershaw e Curiosity Killed The Cat. Já se sabe que estas festas têm no cartaz artistas que um dia perceberam que as coisas novas que gravavam não interessavam a ninguém, e começaram a apostar no campo das memórias. A dúvida que me assola é, no entanto, será este um cartaz para Portugal?

Em Inglaterra, claro que sim. Toda a gente com mais de 35 anos lembrar-se-à de "The Look Of Love" ou "Never Gonna Give You Up". Mas aqui, a julgar pelo que se ouve nas rádios nostálgicas (ie: as com mais audiência - a que nem sempre uma pessoa pode escapar), as memórias "no meu tempo é que era bom" estão mais associadas à "Hurts So Good", à "Doctor Doctor", à música do "Dirty Dancing", à "You Can Leave Your Hat On" e assim por diante. Não me recordo de ouvir os artistas deste cartaz nessas rádios. Só que também estive enganado quando pensava que aquele concerto com Meat Loaf e B-52s não ia levar público, por isso a meia-idade portuguesa é bem capaz de surpreender. Entretanto, era bonito poder ir ver os Magazine a Inglaterra para também ter alguma nostalgia de quando tinha 5 anos!

4 comentários:

NC disse...

Nik Kershaw!!! Bruto!!! :) Ainda tenho dois vinis dele, o Human Racing e o The Riddle! E vais-me dizer que a Kim Wilde nunca povoou as tuas fantasias infantis?!?!? ;)

NC disse...

Agora mais a sério, acho que as coisas dos 80's devem ficar nos 80's. Estar a tentar desenterrá-las num contexto musical e social diferente não faz muito sentido. Há aquela velha máxima que muitos defendem mas que acaba por ter uma certa lógica: nunca devemos regressar aos locais onde fomos verdadeiramente felizes. Com os 80's é um bocado assim. A meu ver as suas memórias devem ficar guardadas num cantinho especial dos nossos cérebros, onde as podemos desembrulhar sempre que quisermos, até mesmo ir ao Youtube e ver este ou aquele teledisco, algo aliás que faço amiudemente. Mas ver os ABC velhos caquéticos, o Nik à beira do Alzheimer e a Kim Wilde gorda e com celulite, passa o exagero, pode afectar um bocado essas memórias. Como se um bug entrasse no tal cantinho especial do cérebro e começasse a corromper aquilo. Vale mais deixar uma memória perfeita distante do que arruiná-la com a proximidade...

Beep Beep disse...

Tu estás maluco? Eu não tinha fantasias aos 8 anos! Eu nem sabia o que eram fantasias aos 8 anos!

Não posso comentar muito, porque já fui ver regressos de bandas ao vivo. Aliás, como se vê pelo vídeo que aqui coloquei, adorava poder ver os Magazine em Inglaterra, tal como fico triste pelos My Bloody Valentine não passarem por cá na digressão que estão a fazer. Mas suponho que quando estamos a falar do cantinho da pop descartável (embora os ABC não o fossem propriamente) que cantámos quando éramos novos as coisas mudem um pouco de figura.

NC disse...

Sim, há as bandas de eleição das quais gostamos mesmo. Também fui ver os Pixies ao SBSR e gostei muito, apesar de não ter correspondido bem às minhas expectativas - que eram muito altas, ressalve-se. Particularmente a julgar pelos berros que o Frank/Black/Francis não conseguia dar :) Mas isso é uma coisa. Outra é tentares gerar um saudosista recuo no tempo ao mixares esses "vultos" num só concerto. E aí acredito claramente que não só não resulte como também desiluda...
Quanto às fantasias, pronto, se calhar sou eu que sou muito precoce :) Mas entenda-se que não quis dizer cenas do género "saltava para a espinha à Kim Wilde" :) Vamos lá, dava-lhe uns beijinhos e dizia-lhe que ela era muito loira e muito linda e que um dia queria casar com ela! Mais desse género ;)